Refúgio

A acolhida de um estrangeiro perseguido e à procura de segurança é um ato humanitário de solidariedade milenar

Crianças refugiadas no mundo | IKMRRefugiar-se significa retirar-se para um lugar seguro, procurar refúgio, abrigar-se, procurar apoio, amparo. A acolhida de um estrangeiro perseguido e à procura de segurança é um ato humanitário de solidariedade milenar que remonta ao florescimento dos antigos grandes impérios do Oriente Médio, havendo referências a tal prática em textos escritos há mais de 3.500 anos.

Porém, foi apenas no século XX que o refúgio se consolidou como instituição, através do Direito Internacional, como o acolhimento e a proteção por parte de um Estado nação a todo e qualquer indivíduo que foi obrigado a deixar o seu país de nacionalidade devido a fundados temores de perseguição relacionados à raça, religião, nacionalidade, grupo social, opinião política, conflitos armados, violência generalizada ou violação massiva dos direitos humanos.

Segundo dados do ACNUR, no final de 2012, havia 45,2 milhões de pessoas deslocadas à força em todo o mundo, dos quais 15,4 milhões eram refugiados, 937 mil solicitantes de refúgio e 28,8 milhões deslocados internos. Sob o mandato do ACNUR, encontravam-se 35,8 milhões de pessoas, entre 48% mulheres e 52% homens. Menores de 18 anos de idade compunham 46% da população refugiada. Das solicitações de refúgio, 4% foram realizadas por crianças desacompanhadas em 72 países, a maioria no continente europeu.

Mais da metade dos refugiados ao redor do mundo são oriundos de cinco países: Afeganistão, Somália, Iraque, Síria e Sudão. Já os principais países acolhedores de refugiados são: Paquistão, Irã, Alemanha e Quênia.

 


Voluntários
Close